Junho violeta

Dia 15 de Junho é o Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa.

A data foi criada em 2006, pela Organização das Nações Unidas (ONU) e pela Rede Internacional de Prevenção à Violência à Pessoa Idosa (INPES), e integra um movimento global em alusão ao dia de conscientização e combate às diversas formas de violência cometidas contra a pessoa idosa. É um período de maior reflexão para que juntos possamos vencer este grande mal que vem assolando os idosos.

Desde 2020, com o início da crise sanitária, o número de denúncias de violência, de discriminação e de maus tratos contra os idosos cresceu 59% no Brasil e não para de crescer. O Idadismo ou Ageismo tem se acerbado neste período, cria estereótipos de fragilidade e improdutividade, sem levar em conta a heterogeneidade da parcela da população com idade mais avançada.  Como consequência do Ageismo, do último trimestre de 2019 ao último trimestre de 2020, 800 mil idosos foram demitidos, estão desocupados, mas continuam procurando trabalho; e 800 mil estão desocupados, mas não estão procurando trabalho.

Aliado à cultura de discriminação, à crise sanitária, econômica e política, o governo Bolsonaro pratica política eugenista quando emite declarações de “seleção natural”, frente à fragilidade do idoso ao contágio, ignorando as medidas de segurança e colocando os idosos em risco pessoal e grave vulnerabilidade.

A OMS, ainda sem se dar conta de que está praticando Idadismo, em sua nova edição de classificação Internacional de Doenças (CID 11), prevista para entrar em vigor 01/01/2022, considera a velhice como uma doença sob o código MG2A.

Anunciada há algum tempo, somente agora é que acordamos para as implicações desta decisão, transformar a velhice em uma doença.

A velhice não é doença e sim um estágio natural da vida!

Afinal, a quem interessa a velhice como doença? Com certeza às indústrias farmacêuticas ante a perspectiva de lucros incalculáveis.

Justamente quando se antevê a velhice incentivada por políticas de prevenção, como a política do Envelhecimento Ativo e o prolongamento da vida saudável, que beneficiam tanto o indivíduo quanto a sociedade, inicia-se um novo debate. A velhice é uma doença?

Fique atento, não se cale, denuncie através dos canais do Disque 100, que é o principal canal de comunicação, e pelo WhatsApp através do número (61) 996565008.

Em breve mais informações sobre “a Velhice é uma doença?”.