15 de maio, dia da/do Assistente Social

A data de hoje é marcada para destacar uma categoria profissional que se insere em vários espaços de trabalho junto à população, e nesse ano de 2020 comemoramos mais um dia da/do Assistente Social, contudo em meio a uma pandemia, que nos impõe a necessidade do isolamento social mundial, vivenciada numa crise política, econômica e sanitária das mais graves que o país já enfrentou, e é nesse contexto, que o Coletivo Mudança & Renovação ressalta a importância e o reconhecimento das/os Assistentes Sociais, pela sua trajetória de luta e comprometimento com um projeto de sociedade mais justa e igualitária.

Os tempos em que vivemos é de profundo acirramento das desigualdades sociais, propagação do autoritarismo, negacionismo, obscurantismo e conservadorismo, somado à crise política e econômica provocada por disputas ultraneoliberais, onde a população está exposta à peste, à fome e ao desemprego, atingindo principalmente as mulheres pobres, negras e periféricas, os idosos, os lgbti, e as comunidades originárias.
As políticas públicas, e a seguridade social brasileira são o colchão que ainda possibilitam o acesso aos direitos sociais à população, muito embora tenhamos acompanhado a destruição do Estado brasileiro nos últimos anos com as (contra) reformas, e são nesses serviços essenciais que também estão inseridos os profissionais Assistentes Sociais que atuam na linha de frente contra a Covid 19, expostos ao contágio, trabalhando sem os equipamentos necessários para sua proteção e segurança.
Também temos as/os Assistentes Sociais que estão em trabalho remoto, onde agrava-se o assédio institucional, adoecimento psíquico, dupla ou tripla jornada para as mulheres, ficando evidenciado a questão de gênero na divisão sexual do trabalho. E são esses profissionais que com comprometimento ético político e crítico, tem desempenhado um papel fundamental junto à população na busca do acesso aos direitos sociais e a conscientização do momento em que estamos vivendo.
Nesse período muitos profissionais perderam a vida na linha de frente contra a COVID 19, dentre eles Assistentes Sociais, e nos solidarizamos às famílias e amigos dessas vítimas do capitalismo desenfreado que coloca a economia à frente da vida, estando escancarado para a sociedade nessa Pandemia do Coronavírus quais são os verdadeiros interesses dos governos e dos ricos.
Ainda, queremos em especial homenagear os Assistentes Sociais base da categoria da Saúde, Previdência e Assistência Social que compõem a Seguridade Social do Brasil na memória simbólica de um lutador que tombou nas trincheiras de luta, e que nos faz fortes para pensar e projetar dias melhores, o nosso querido companheiro, Ailton Marques, o trabalhador, o assistente social, o sindicalista, o colega, o amigo, o camarada, o filho, o pai, o amor de da sua amada, o imprescindível!

Dum spiro spero! [Enquanto há vida, há esperança!] … Se eu fosse um dos corpos celestiais, eu olharia com completo desapego para esta bola miserável de sujeira e poeira … Eu brilharia indiferente entre o bem e o mal … Mas eu sou um homem. A história do mundo que para você, desapaixonado cálice de ciência, para você, guarda-livros da eternidade, parece apenas um momento insignificante no equilíbrio temporal, para mim é tudo! Enquanto eu respirar, eu lutarei pelo futuro, este radiante futuro no qual o homem, poderoso e belo, se tornará mestre do fluxo incerto da História e irá direcioná-lo para um horizonte sem fim de beleza, alegria e felicidade!
(Otimismo e Pessimismo – Sobre o Século XX e Muitas Outras Coisas, Leon Trotsky- 1901)