Alerta! GESTÃO DO INSS QUER EXPOR SERVIDORES E POPULAÇÃO AO COVID-19





Este blog recebeu uma denúncia que o INSS adquiriu máscaras e álcool gel e com isto pretende reabrir suas agências em 11/05! Desde já manifestamos nosso repúdio.
Se esta informação for confirmada, a direção do INSS agirá com total irresponsabilidade, colocando em risco a vida dos servidores e da população.
As agências do INSS são vetores gigantes de transmissão, com o público em maioria formado por integrantes do Grupo de risco: Idosos e Doentes. Cabe ressaltar que a grande maioria dos servidores está trabalhando em casa, mesmo de forma precária e sem o menor subsídio da Gestão, por entender a importância do isolamento social para preservar vidas.
O que a Gestão do INSS deveria fazer agora   é melhorar a qualidade dos seus sistemas, diminuir as intercorrências, lentidão e falhas nos programas  que dificultam o trabalho dos servidores e tornam mais lento as analises, bem como  facilitar o acesso da população ao meu INSS, investindo em orientações que ensinem o passo a passo para os requerimentos, com uma linguagem acessível que de fato consigam dialogar com o nosso público. Além disto, é extremamente necessário que o INSS de suporte material aos servidores que estão trabalhando em casa por conta da pandemia, auxiliando na estrutura, no suporte para instalação dos programas e sobretudo forneça treinamento adequado para as tarefas exigidas.

O Ministério da Saúde informa que o pico de contaminação do novo Coronavírus no Brasil será entre maio e agosto, período em que o Brasil entrará na fase de aceleração descontrolada. Segundo projeção apresentada, o início desta etapa está previsto, entre 4 e 10 de maio[1].
Para os especialistas, só será possível diminuir o isolamento social somente quando a curva entrar em declínio. Caso contrário, pode haver uma segunda onda da doença, ainda mais forte.
O Sistema de Saúde já demonstra estar em vias de entrar em colapso e assistimos atônitos a locais em que os hospitais já estão em verdadeiro estado de calamidade pública, a exemplo do que ocorre no estado do Amazonas, onde perdemos dois colegas do INSS vítima do Covid-19. Em Manaus somente hoje foram registrados 140 enterros.
Na fase em que nos encontramos acreditamos que já ficou claro que não se trata de uma “gripezinha”, sendo   que ficar em casa é defender a vida e a saúde pública. A disseminação global do vírus saturou os sistemas de saúde, alterou a economia mundial e causou paralisia social generalizada. Desde dezembro, há mais de 1,5 milhão de casos confirmados da doença e, ao menos, 93,7 mil mortes[2]. Ao todo, já são 61.888 casos confirmados e 4.205 óbitos no Brasil, São Paulo segue sendo o epicentro da doença, com o maior número de pacientes e vítimas fatais (20.715 e 1.700), seguidos dos Estados do Rio de Janeiro, Ceará, Pernambuco, Maranhão, Bahia, Espírito Santo e Minas Gerais[3].  Em São Paulo o SAMU emitiu 20 atestados de óbitos para moradores da capital que faleceram em suas moradias por Covid 19 entre os dias 10 e 20 de abril[4].
Diante das informações acima, fica bem claro a necessidade das Agências do INSS se manterem fechadas e desde já convocamos os colegas para se organizarem e reagirem contra essa arbitrariedade que se concretizada será um verdadeiro atentado a saúde pública. Não somos números, somos vidas e todas as vidas importam!

Solicitamos aos sindicatos estaduais e a Representações nacionais  que envidem esforços junto à gestão do INSS e também recorrendo a todos os meios cabíveis para que a recomendação de isolamento continue a ser cumprida e com isso milhões de vidas sejam preservadas.

 A nossa campanha #SOUSERVIDORDOINSSEDEFENDOAVIDA #FICAEMCASA está mais atual que nunca e devemos resgatá-la imediatamente. 

Pedimos aos colegas que tirem uma foto com um cartaz com a #SOUSERVIDORDOINSSEDEFENDOAVIDA #FICAEMCASA e envie para o nosso blog.