Um 2020 de Mudança e Renovação para todos

AOS COLEGAS SERVIDORES E SERVIDORAS:


 O ano de 2019 foi o ano em que parcelas da sociedade propalaram a visão distorcida de que lutar por um país justo, onde todos tenhamos os mesmos direitos e deveres é um crime e a ideia de que todo trabalhador que faz política e luta por igualdade social deve ser odiado, que as garantias constitucionais devem ser retiradas e que o trabalhador  deve escolher entre direitos ou emprego foi propagandeada sem o menor pudor.  Nessa esteira, foi aprovada a Contra Reforma da Previdência, que significa um retrocesso inominável para os trabalhadores. Mais uma vez, os servidores públicos foram escolhidos como “bode expiatório” de uma campanha suja e difamatória, todos alçados a categoria de “Marajás” que devem ser exterminados. A visão de que o Serviço Público, só onera o Estado, sendo formado por uma casta de privilegiados e INEFICIENTES, foi difundida em larga escala pela mídia e pelos Gestores públicos, sendo a justificativa  perfeita para o desmonte acelerado, que já ocorre a passos no INSS, na Saúde e de forma mais pungente no extinto Ministério do Trabalho e promete ser ainda mais agressiva na Reforma Administrativa que está por vir.


FOI UM ANO DIFÍCIL!!!


MAS…

Quando tudo parecer difícil demais, NÃO DESISTIR já é uma VITÓRIA!

O Coletivo Mudança & Renovação da FENASPS agradece a todas as pessoas que se juntaram aos movimentos de luta, não só pela renovação das estruturas sindicais, na busca por uma representatividade de fato para as Categorias de Servidores e Servidoras que compõem a FENASPS, mas nas frentes amplas de Resistência e na insistente tarefa de buscar continuamente uma sociedade justa.

Que em 2020 possamos seguir firmes em nosso propósito, que tenhamos aprendido com nossos erros e que, principalmente, continuemos servindo de amparo e inspiração uns para os outros, sustentados sobretudo, pela memória dos que tiveram que continuar o combate em outros campos, não mais conosco, aqui neste mundo. Teremos um ano de muita luta e portanto com a necessidade maior ainda de unidade e organização dos trabalhadores.

À luta!!!