24 DE ABRIL: MOSTRAR A FORÇA DA CATEGORIA EM DEFESA DAS NOSSAS REIVINDICAÇÕES

Mais uma vez a administração demonstra total descaso com nossas reivindicações. Até o momento não recebemos qualquer resposta efetiva às pautas geral e específica protocoladas.

Na audiência no Ministério do Planejamento, no início do mês, as únicas coisas que ouvimos, para todas as demandas da categoria, é que não há dinheiro e que eles não têm respostas ainda. O Ministério do Desenvolvimento Social sequer se dignou a nos receber até o momento, e o presidente do INSS adiou, por três vezes alegando “problema de agenda”, uma audiência em que deveria definir encaminhamentos apresentados ainda no início do ano.

Todo esse desrespeito ocorre num momento de profundas transformações e incertezas no INSS. Os problemas não são poucos: enorme represamento de processos por conta da implementação do processo eletrônico, falta de servidores e perspectiva de aposentadoria em massa que podem levar ao colapso dos serviços, indefinição e falta de diálogo a respeito das metas e indicadores para balizar a distribuição de processos e o pagamento da GDASS, intensificação do assédio por aumento de produtividade por parte das chefias, assinatura de acordos de cooperação técnica e avanço do reconhecimento automático do direito que, no médio prazo, tendem a colocar em questão as atribuições do seguro social e a própria existência da nossa carreira, entre tantos outros.

Não podemos ficar inertes diante disso tudo. Mais do que nunca é necessário mostrar a força e a unidade da categoria em torno das nossas reivindicações. O objetivo é demonstrar nossa indignação e cobrar do governo abertura de negociação efetiva e o atendimento das nossas reivindicações, em especial os pontos que não trazem qualquer impacto financeiro, bastando apenas vontade política da administração para que sejam imediatamente atendidos.

Dia 24 de abril será uma importante oportunidade para demonstrarmos a nossa força e mobilização. Os trabalhadores do INSS em todo o país farão um grande dia de luta, com envio de servidores para Brasília, para pressionar que a audiência marcada com o presidente do INSS para essa data não seja novamente adiada. Vamos cobrar por respeito, para que sejamos recebidos e nossas demandas mais imediatas sejam imediatamente atendidas.

TRÊS EIXOS SÃO O FOCO DO NOSSO MOVIMENTO NO DIA 24 DE ABRIL:

  • Imediata implantação do comitê gestor da carreira, conforme estabelecido no acordo de greve de 2015, como espaço privilegiado onde deveremos discutir a reestruturação do nosso plano de careira, nível superior para ingresso, 30 horas para todos, adicional de qualificação, incorporação das gratificações, e defesa das nossas atribuições específicas.
  • Estabelecimento de grupo de trabalho para debater e resolver os problemas mais imediatos de condições de trabalho, tais como plano de metas e distribuição de processos, condições e garantias para implantação do INSS Digital e do teletrabalho, expansão do REAT, entre outros problemas enfrentados diariamente pelos servidores.
  • Defesa do Serviço Social do INSS como garantia do reconhecimento do direito à população. Para isso pedimos a imediata implantação do grupo de trabalho, conforme solicitação formalizada em audiência ainda no início do ano.

Nesse dia 24 de abril, organize seu local de trabalho, coloquem adesivos e faixas que estão sendo enviados pelos sindicatos nas agências, realizem reuniões para debater os problemas de trabalho e a organização do nosso movimento!

ENTREM EM CONTATO COM O SINDICATO DO SEU ESTADO, E INDIQUEM COLEGAS DOS LOCAIS DE TRABALHO PARA IREM À BRASÍLIA NESSE DIA 24 DE ABRIL. VAMOS COBRAR DA PRESIDÊNCIA DO INSS ABERTURA DE NEGOCIAÇÃO JÁ!

 Mudança e Renovação – Fenasps